fbpx
Buscar...
0
/\
Design e Branding Moda

Branding da sua marca – Como criar tags de roupas.

Hoje, nós vamos falar sobre o branding da papelaria da sua marca, mais especificamente, vamos falar de tags.

Mana, no mês de setembro, eu trabalhei na identidade visual do lançamento do site novo da Astele, minha marca, que, aliás, já está no ar, passa lá pra conferir. E, consequentemente, trabalharei na criação de toda a papelaria nova da marca. Por isso, me veio a ideia de compartilhar umas dicas com você sobre a criação das tags da sua marca.

E quando se trata de tags das peças, você pode se soltar muito na hora dessa criação, liberte sua imaginação e criatividade, não se limite aos exemplos de arte (das tags) dos sites das gráficas. Aconselho que você crie uma pastinha no pinterest com referências de tags pra identidade da sua marca, e aí, de acordo com o branding, crie uma arte bem legal pra sua tag. Inclusive, lá no meu pinterest tem uma pasta recheada dessas referências, depois passa lá pra ver.

Você pode fazer uma tag padrão com a logo da marca e com informações de contato, ou fazer uma tag especialmente para uma coleção; isso vai depender muito da sua intenção e de possibilidade de investimento. Eu já trabalhei das duas formas e ambas têm prós e contras, mas pra esse lançamento do site, eu fiz uma tag com o nome da atual coleção.

Decidi, também, fazer uma quantidade menor ao invés de milheiro, por dois motivos: primeiro, porque se trata de uma tag com nome de coleção; segundo, porque foram peças de papelaria mais provisórias. Eu tive que fazer com uma certa urgência, então quando eu tiver com mais tempo, quero trabalhar com mais detalhes nessa papelaria, traçar um planejamento mais certinho e definir se vou fazer tags para a coleção ou genéricas. 

Existem diferentes formatos e tamanhos de tags, pesquise e veja qual tem mais a cara da sua marca. Existe, também, uma variedade de fios (vide na imagem abaixo), que podem ser os rústicos, como sisal e barbante (vendidos em rolo); tem os de plástico, que são mais baratos, porém não são lacres sofisticados, e os que imitam seda que são mais caros, porém deixam a peça com requinte (ambos são vendidos por pacote). 

Tem também a opção de usar fitas, como cetim e gorgurão, tipos esses que eu já usei. Mas fique atenta à identidade de seu produto: um fio rústico pode não combinar com peças da sua marca, assim como uma fio mais delicado pode não passar a identidade que você deseja e, independentemente do preço, preocupe-se com a apresentação dos seus produtos e com a experiência que o seu cliente terá ao comprar de você.

Quanto aos tipos de papel, você pode escolher entre: o padrão, o reciclato, o holográfico, o perolux, entre outros… sendo esses citados os mais usados. Observe também a gramatura do papel: se mais fino, tipo 250g; ou se mais grosso, tipo 300g.

Há diferença, ainda, no acabamento, que pode ser o verniz, que é um acabamento mais barato, porém deixa a tag menos refinada; e a laminação fosca, que é mais cara, mas fica com um acabamento excelente. Além disso, tem a opção de colocar uma laminação brilhante em uma parte específica da tag, como na logo, chamado de UV local. 

Observe também a combinação de materiais que você vai fazer, como o tipo de fio, com o tipo de papel; ou o acabamento e o tipo de papel, por exemplo. Os ítens que vão compor a tag da sua marca também devem estar em sintonia. Sei que são informações bem específicas, mas acredite, são detalhes que irão te ajudar muito nessa escolha, principalmente se você nunca fez nenhum tipo de tag em gráficas e não conhece esses materiais.

Bom, espero que essas dicas te ajudem a escolher a tag pra sua marca, ou pra sua mais nova coleção. 

«

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *